A indústria do e-commerce continua crescendo rapidamente em todo o mundo. O instituto Statista estima que o comércio eletrônico movimente uma receita global de US$4.88 trilhões em 2021. Com tamanho crescimento, é natural um aumento na competição e o surgimento de novos competidores e novos modelos de negócios. Um dos modelos que mais atrai a atenção é o dropshipping, que elimina a necessidade de um estoque físico reduzindo custos de estoque e logística.

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) projeta para este ano um crescimento de 16% quando comparado com o resultado atingido em 2018 pelas lojas virtuais do país, sendo o maior avanço anual verificado desde 2015.

Com números de crescimento e geração de receita tão atraentes, o e-commerce atrai um novo tipo de empreendedor que busca abrir o seu primeiro negócio. O chamado dropshipping é justamente uma das tendências que mais atrai investidores pelo baixo custo de investimento.

O que é dropshipping?

Neste modelo, o cliente coloca um pedido online e só então você faz a compra junto ao fornecedor ou fabricante que se encarrega da logística de entrega. A sua loja funciona como um intermediário entre o fabricante ou fornecedor e o cliente. Isso elimina a necessidade de estoque e reduz os riscos de um novo empreendedor.

O dropshipping é muito útil para negócios que trabalham com itens muito volumosos que ocupam grande espaço de armazenamento ou para produtos de nicho que são mais difíceis de se encontrar em lojas tradicionais. Móveis, itens de decoração, luminárias, itens que permitem personalização como canecas e brindes, bijuterias e semi joias são alguns dos exemplos de produtos que estão sendo comercializados com sucesso neste modelo.

Desafios

Apesar das vantagens citadas, o dropshopping tem seus desafios, como uma maior complexidade no suporte pós venda, uma vez que o vendedor não tem controle sobre o processo de entrega. Outra dificuldade é encontrar fornecedores de meios de pagamento com soluções prontas para o novo modelo.

É importante ter uma boa gestão dos fornecedores e acompanhar a qualidade entregada do produto e, o mais difícil, avaliar se o prazo está atendendo as expectativas do cliente. Não tenha medo de reduzir itens da loja ou remover fornecedores que não entregam o prometido.

O dropshipping também demanda um certo conhecimento de ferramentas de marketing de performance, SEO, social commerce e uma boa gestão de suas redes sociais. Cerca de 87% dos internautas brasileiros tem uma conta no Facebook. É importante desenvolver ações como anúncios segmentados nas redes para atrair clientes potenciais, especialmente em se tratando de produtos de nicho.

Conclusão

Está interessado em abrir o seu e-commerce com um investimento baixo? O dropshipping é uma opção bastante interessante. Para começar defina os nichos que irá atuar, selecione fornecedores confiáveis para uma parceria de longo prazo e busque a ajuda de especialistas em e-commerce para dar apoio na escolha da plataforma mais adequada para o seu modelo de loja.